Como funciona a metodologia de PoV V2COM?

De cada quatro projetos de IoT, apenas um é bem-sucedido. Foi o que concluiu um estudo da Cisco, com mais de 1.800 profissionais de TI e Diretores Executivos. A V2COM está inserida no grupo dos 25% com sucesso, e muito em razão de sua metodologia exclusiva de PoV (Proof of Value), que há quase duas décadas garante eficiência produtiva e financeira a uma vasta gama de empresas no Brasil e no mundo.

A V2COM utiliza protocolos próprios de trabalho, com foco na padronização de processos, que garantem o sucesso das aplicações de IoT, sem perder de vista um rigoroso controle sobre a segurança dos dados. Além disso, ao aplicar sua exclusiva metodologia de PoV exaustivamente em centenas de projetos, comprovou que, em menos de 4 meses, é plenamente possível escalar resultados com elevada eficiência e viabilidade financeira.

Como funciona a PoV?

O processo de desenvolvimento da PoV da V2COM parte da seguinte visão:

“O custo da SOLUÇÃO deve ser sempre inferior ao custo do PROBLEMA”

Nesse sentido, um projeto de IoT só partirá para a execução quando provada sua viabilidade econômica junto à realidade apresentada pelo cliente-parceiro. Para tanto, é estruturada uma análise baseada fundamentalmente em premissas de ganho de valor. Somente após essa etapa, parte-se para a proposta de solução técnica em si e para os desenvolvimentos necessários.

A metodologia PoV da V2COM engloba um estudo que foca na inovação propriamente dita e na contextualização dos ganhos econômicos diante do problema ou demanda apresentados. O esforço inicial está em adequar a inovação tecnológica à realidade de negócio dos clientes, o que eleva a segurança e o engajamento das equipes envolvidas nos projetos.

Uma outra importante característica da PoV é a aplicação aprofundada da fase de testes. Isso permite verificar os benefícios reais da tecnologia de forma macro, e não apenas limitada ao ambiente controlado dos pilotos. Esse momento é de suma importância justamente porque garante a base para a escalabilidade da solução de IoT em implantação.

Um recente estudo realizado pela McKinsey mostrou que testes limitados que não objetivam impactar a empresa como um todo (e até mesmo a cadeia de produção da qual faça parte) não costumam atingir os resultados inicialmente projetados. A expansão dos pilotos está diretamente ligada à eficiência operacional e ao impacto financeiro posterior que serão auferidos com os processos já transformados digitalmente.

Essa realidade pode ser visualizada no gráfico abaixo:

Fonte: McKinsey

A pesquisa ainda demonstrou que as empresas com resultados mais expressivos são aquelas que estiveram dispostas a testar as tecnologias em diferentes cases de aplicação, de forma transversal e aprofundada. E é justamente isso que a metodologia POV da V2COM se propõe a fazer de forma simples, rápida e eficiente.

PoV: um processo quase industrial

A PoV foi estruturada com base em uma ordem cronológica de etapas finamente articuladas e interligadas, semelhante aos processos do ambiente industrial.

De início, a partir do mapeamento do problema, são apresentadas as tecnologias disponíveis capazes de resolver a demanda em questão. Após isso, as conversas da equipe técnica aprofundam questões específicas de projeto, com detalhamento de custos, apresentação de um cronograma de ações, gestão de riscos e interface com os usuários. Toda essa primeira fase costuma ter duração de até quatro dias.

Em um segundo momento, parte-se para a análise da viabilidade econômica propriamente dita, cuja fundamentação estrutura-se em cima de premissas de ganho de valor. Para tanto, são utilizadas como base as tecnologias de software e hardware já disponíveis na V2COM. A partir delas, determina-se se o custo da solução compensará o custo do problema apresentado.

Todo esse ciclo de atividades demora até três semanas, e ele representa a garantia ao cliente-parceiro de que o projeto só caminhará caso ele seja interessante não apenas em aspectos tecnológicos, mas também financeiros.

PoV
PoV: metodologia exclusiva V2COM

Uma vez considerado economicamente viável, o processo de PoV parte para questões de natureza técnica. É neste momento que a solução de IoT é posta em testes e são ajustados todos os detalhes. Essa fase só é possível, dada a construção modular e customizada das tecnologias V2COM que, a partir de uma composição prévia, conseguem se adequar perfeitamente às mais diferentes especificidades de cada cliente. Nesta etapa ocorrem ainda os desenvolvimentos e as validações de integração de sistemas, bem como é calculado o ROI financeiro. Ao fim, após no máximo dois meses de trabalhos, já é possível seguir para o lançamento do projeto.

Leia também:
Como escapar do purgatório dos pilotos? A McKinsey responde

Nesse momento, os esforços estão voltados para a inserção do projeto na realidade operacional de mercado. Em um ambiente controlado de média escala, os processos começam a operar sob as regras da nova tecnologia desenvolvida. Um acompanhamento em tempo real é realizado com foco na rápida correção de erros que porventura surjam e na mensuração de dados que demonstrem a eficiência da solução.

Essa dinâmica é analisada por um mês, quando é finalmente escalado o projeto de IoT dentro da empresa. A partir desse momento, a inovação já está plenamente integrada à rotina operacional da empresa, que acaba de dar mais um importante passo rumo à efetiva transformação digital.

Quer saber mais sobre a metodologia de PoV V2COM?

Privacy Preference Center

%d bloggers like this: