Logística 4.0 – uma nova realidade criada pela IoT

O setor de logística tem sido amplamente impactado pelas novas aplicações de Internet das Coisas (IoT). E isso é especialmente importante para o Brasil, onde ainda existem diversos desafios a serem trabalhados em prol da eficiência.

Números levantados pela Cisco e pela grande referência da área, a DHL, comprovam o otimismo em torno do potencial da Internet das Coisas na chamada Logística 4.0. Mostrou-se que, nos próximos dez anos, as novas tecnologias poderão agregar até US$ 1,9 trilhão em investimentos.

Todo esse enorme potencial está diretamente relacionado ao fato de o setor logístico não estar limitado a si mesmo. Muito pelo contrário: ele impacta direta ou indiretamente todos os outros setores da economia. Inclusive, em muitos casos, é ele o fator preponderante para garantir a vantagem competitiva de alguns negócios.

Veja também:
Indústria 4.0: dados atualizados sobre o cenário brasileiro

Seja através da capacidade de impor mais eficiência na gestão da cadeia de suprimentos, controlar melhor os centros de distribuição e até mesmo acompanhar em tempo real suas frotas, as novas tecnologias prometem não apenas o aumento da eficiência logística, mas também uma redução bastante considerável dos custos. Em países como o Brasil, cujas dimensões são continentais, esse impacto é ainda mais importante, dado que grande parte da cadeia de valor das empresas depende da inteligência operacional aplicada no setor.

Logística 4.0: controle de frotas eleva segurança e aumenta eficiência

O monitoramento e o rastreamento das cargas têm contado com uma gama cada vez maior de soluções. E a IoT é certamente um dos grandes expoentes para garantir a eficiência necessária a esses serviços.

Há vários exemplos de aplicabilidade: o controle de rotas — inclusive com sugestão dos melhores caminhos —, o agendamento automático para busca de materiais e até mesmo a verificação do grau de cansaço dos motoristas, seguida por alertas sobre a necessidade de descanso imediato.

A tecnologia ainda possibilita elevar os padrões de segurança dos operadores e alertar sobre manutenção preditiva e prazos para o vencimento de licenças específicas. Para essas (e outras funcionalidades) o trabalho dos sensores inteligentes é fundamental. É a partir deles que uma série de dados é levantada, não só em relação aos veículos em específico, mas de forma global, avaliando toda a operação.

Ao serem processados pelas plataformas de IoT, esses dados geram insights em tempo real, que permitem a tomada de decisão mais efetiva, correções menos bruscas e, claro, ganhos em eficiência que implicam em menores custos.

Leia também:
Smart farms tomam conta do campo com novas tecnologias de IoT

A Logística 4.0 ganhou também o apoio das etiquetas RFID, e outros leitores de códigos de barras, para simplificar a gestão do estoque e a movimentação de produtos e equipamentos. Grandes empresas, como a Gerdau,  já têm seus sistemas baseados em RFID, e passaram a executar a gestão do estoque com muito mais agilidade e inteligência. Hoje, os motoristas dos caminhões conseguem saber os horários disponíveis para buscar novas mercadorias sem ter que passar por longas filas de espera, por exemplo.

Para tanto, é fundamental articular as soluções com base nas melhores opções de conectividade disponíveis para as diversas realidades logísticas (mar, céu, agricultura, indústrias, cidades). Isso é ainda mais sensível para o monitoramento de frotas nas estradas, um dos segmentos com maior número de projetos na área de IoT, no Brasil. Nessa realidade em particular, a Internet das Coisas tem garantido a segurança dos motoristas, da frota e dos ativos transportados. Com monitoramento 24/7, rastreamento via satélite e até mesmo com dispositivos para travamento e destravamento remoto ficou muito mais seguro percorrer longas distâncias Brasil afora.

Soluções de IoT devem ser versáteis e individualizadas

A Logística 4.0 é extremamente complexa e, por conta disso, conta com uma série de processos que podem ser melhorados com o uso da IoT. Para desenvolver soluções que sejam financeiramente viáveis e 100% eficazes, é fundamental que os projetos sejam bastante individualizados e atendam a realidade particular de cada demanda.

Você sabia?
A V2COM agora faz parte do Grupo WEG

Em seus quase 20 anos de história, a V2COM firmou-se, nacional e internacionalmente, por sua excelência ao desenvolver projetos com elevada customização, a partir de tecnologias e protocolos exclusivos, desenvolvidos por uma equipe altamente capacitada de engenheiros.

Desse modo, garante a versatilidade dos projetos, sem perder de vista os mais rígidos padrões de segurança e a agilidade na implantação.

Assine nosso conteúdo e saiba mais sobre Logística 4.0

 

Privacy Preference Center

%d bloggers like this: