Expansão da IoT consolida mercado para Smart Cities em nível global

O mercado global de Smart Cities deve duplicar de 410,8 bilhões de dólares, em 2020, para 820,7 bilhões de dólares, em 2025. Este crescimento exponencial é orientado por desenvolvimentos nas tecnologias de IoT, expansão da rede 5G e regulamentos governamentais facilitados em nível global. Os dados são da Research and Markets.

Um outro relatório, da IDC, mostra números um pouco mais conservadores, mas ainda impressionantes. Segundo a pesquisa, as soluções para Smart Cities alcançarão cerca de US$124 bilhões até o final de 2020. O montante representa um aumento de 18,9% em relação ao ano passado.

smart cities

Em 2019, os projetos relacionados à eficiência energética e infra-estrutura de rede representaram mais de 33% dos gastos, impulsionados sobretudo pela expansão das Smart Grids. Já os projetos de segurança pública e transporte inteligente conquistaram 18% e 14% dos investimentos, respectivamente.

Leia também:
Iluminação Pública Inteligente otimiza orçamentos municipais com tecnologia

As redes inteligentes (tanto de energia elétrica quanto de gás) seguem na dianteira dos investimentos, mas outras áreas começam a crescer com mais força. Gestão inteligente de tráfego urbano, redes de câmeras de vigilância e transporte público inteligente são alguns exemplos. Iluminação Pública Inteligente é também um destaque dentro do ecossistema de Smart Cities, com cada vez mais capilarização em nível global.

Smart Cities ao redor do mundo

Singapura segue como destaque entre as cidades que mais investirão em tecnologia. Tóquio aparece em segundo lugar, seguida por Nova York e Londres. A IDC prevê que cada uma dessas quatro cidades deverá gastar mais de 1 bilhão de dólares em soluções de Smart Cities até o fim deste ano. No Brasil, São Paulo, Florianópolis, Campinas e Curitiba tomam a dianteira na consolidação desse novo formato de cidades conectadas.

Sob uma análise macro, Estados Unidos, Europa Ocidental e China devem somar 70% dos investimentos globais para cidades inteligentes. Os espaços urbanos da América Latina surgem como destaque em relação aos locais onde haverá o crescimento mais acelerado dos projetos de Smart Cities nestes próximos anos.


Assine nosso Conteúdo