Conectividade avançada é tema de nova pesquisa da Deloitte

Recente estudo global publicado pela Deloitte aponta rápido crescimento na adoção de tecnologias de conectividade sem fio pelas empresas. Os dados mostram que a transição para o 5G e Wi-Fi 6 está ainda mais acelerada do que previram os executivos em relatórios liberados no ano passado.

No início de 2020, a consultoria publicou uma pesquisa pela qual as lideranças empresariais baseadas nos Estados Unidos viam no 4G/LTE uma das tecnologias críticas para a expansão dos negócios em curto prazo. O 5G, já então unanimidade como ferramenta revolucionária, seria uma realidade de aplicação prática apenas dentro de alguns anos.

Mas poucos meses depois, um novo estudo da Deloitte revelaria um cenário diferente, em que a rede de quinta geração já é entendida pela maioria dos players como fundamental no curto prazo. Além disso, 80% dos executivos veem as tecnologias avançadas de conectividade sem fio como muito ou criticamente importantes para os negócios – e o mesmo número é esperado nos próximos três anos.

Redes sem fio
Fonte: Deloitte 2021

Essa movimentação acompanha o crescimento no número de dispositivos conectados à rede que, segundo previsões da Cisco, devem somar 29.3 bilhões até 2023. As novas tecnologias oferecem uma possibilidade de desempenho muito mais interessante, como alta velocidade, baixa latência e maior capacidade de armazenamento de dados, algo fundamental para atender realidades cada vez mais tecnológicas.

Fatores para expansão das novas tecnologias de conectividade sem fio

Não apenas a pandemia de COVID-19 é apontada pelo estudo como um dos fatores que aceleraram a transformação digital das empresas nos últimos meses, mas também a demanda crescente por novas maneiras de conferir mais inteligência às máquinas e processos.

As lideranças corporativas consideram as tecnologias wireless avançadas como peças fundamentais em seus esforços de transformação digital. Isso inclui soluções de Big Data, Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Cloud e Edge Computing.

Além disso, o incremento na complexidade do ambiente de negócios, com um número crescente de players especializados, torna ainda mais necessárias possibilidades inéditas de conectividade, capazes de orquestrar com eficiência essa nova dinâmica interativa.

Segundo o relatório:

Dois terços dos clientes preferem comprar componentes de melhor qualidade, e muitos procuram ajuda para a integração. Com sete em cada 10 deles indicando estar abertos a novas possibilidades de parcerias, é cada vez mais importante para os fornecedores solidificarem seu papel no mercado.

Conectividade sem fio avançada é uma forma de inovar os negócios

As tecnologias de conectividade avançadas estão sendo incluídas massivamente na estratégia de alavancagem empresarial. Elas oferecem uma série de novas possibilidades para revolucionar as operações e o processo de desenvolvimento de produtos, criar novos modelos de negócios e ainda relacionar-se com a cadeia produtiva.

O estudo da Deloitte aponta que 3 em 5 tomadores de decisão das empresas acreditam que a conectividade wireless avançada é um importante gerador de vantagem competitiva e 80% defendem que ela será crítica para melhorar a interação com o mercado consumidor em até três anos.

Além disso, 56% dos entrevistados afirmam que a infraestrutura atual de conectividade de suas empresas barra progressos mais inovadores e que isso, por si só, já um grande incentivo para a incorporação das tecnologias de última geração. Especificamente no Brasil, a pesquisa revela que o principal motivador para investimentos em conectividade avançada é a redução dos custos.

Deloitte resultado por país 2
Fonte: Deloitte 2021

Um dado relevante mostra que 99% dos entrevistados irão adotar as tecnologias de Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Big Data, Cloud e Edge Computing ainda no próximo ano. A elevada porcentagem aponta que as lideranças já não mais entendem cada uma dessas tecnologias de forma isolada e, por conta disso, investir em conectividade tornou-se tão fundamental.

Importância das novas tecnologias Deloitte
Fonte: Deloitte 2021

Conheça o Open Lab WEG/V2COM 5G

As atividades do Open Lab WEG / V2COM acontecem em Jaraguá do Sul (SC), numa das fábricas mais automatizadas e com monitoramento do chão de fábrica do Grupo WEG. O projeto é realizado em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para acelerar o desenvolvimento de soluções economicamente eficazes para a indústria utilizando a tecnologia 5G.

Com base na realização de testes reais, o Open Lab avalia a aplicação de dispositivos e antenas com tecnologia 5G para coletar informações sobre faixas de frequência, período de execução, potência e outros recursos necessários para as aplicações.

“ Estamos disponibilizando nossa equipe de alto nível para a realização dos testes, que tem como foco gerar dados consistentes sobre a viabilidade econômica e ponto de equilíbrio na transição para a tecnologia 5G, além de permitir que a WEG teste e valide o desempenho dos produtos e software nesta nova plataforma de conectividade. Embora o projeto seja realizado em uma área de planta fabril, os benefícios gerados não se limitam ao nível específico da indústria, pois tais aplicações são amplamente utilizadas em diversos ambientes ”, afirma Carlos Bastos Grillo, Diretor de Negócios Digitais da WEG.

Conforme afirma Guilherme Spina, Diretor da V2COM, empresa do Grupo WEG, existe a possibilidade de testar na prática mais de uma rede 5G no mesmo local, inicialmente com uma rede privada via operadora e outra com infraestrutura local. “ Teremos implementações de arquiteturas de rede diferentes, uma convencional e outra virtual. Também testaremos antenas e dispositivos 5G usando ondas milimétricas e também sub 6 GHz. Esses testes fornecerão dados e informações à Anatel para apoiar o processo de definição de requisitos e condições de uso de bandas de freqüência, para a regulamentação e autorização de redes privadas para uso industrial ”, explica Guilherme Spina.