Empresas investem cada vez mais em IoT e Edge Computing

Os investimentos em Internet das Coisas (IoT) e Edge Computing seguem em ritmo acelerado. Mais do que nunca, as empresas têm buscado soluções inovadoras para digitalizar e integrar processos, visando não apenas ao aumento de eficiência operacional, mas também à oferta de uma melhor experiência aos clientes.

Especialmente no que se refere aos serviços gerenciados de Edge Computing, uma recente pesquisa divulgada pela International Data Corporation (IDC) mostra que o crescimento desse mercado na última década deve dar um salto ainda mais importante nos próximos cinco anos.

Segundo o estudo, os serviços gerenciados de borda vão alcançar US$ 445.3 milhões até o final deste ano (um aumento de 43.5% em relação a 2020), com uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 55.1%. Essa aceleração está diretamente ligada ao maior número de dispositivos remotos em campo, que passaram a demandar mais velocidade e capacidade de processamento de dados, com baixíssimo tempo de resposta (latência).

A pesquisa ainda mostra que os serviços de edge on-premise apresentarão um crescimento ainda mais acelerado, com CAGR de 74.5%, seguidos pelos fornecedores de serviços de borda, com 59.2%.

Mercado consolida visão estratégica sobre IoT e Edge Computing

Na mesma direção da IDC, a “IoT and Edge Commercial Adoption Survey – 2021″ da Eclipse Foundation também revela o grande empenho do mercado em efetivar novos investimentos em tecnologias digitais. Para a pesquisa, foram entrevistados mais de 300 profissionais da área de IoT e computação de borda de diferentes indústrias.

O estudo revelou que 47% das empresas aplicam a Internet das Coisas em seus negócios, enquanto outras 39% planejam investimentos na área dentro de dois anos. Com relação à tecnologia de edge computing, 54% já utilizam (ou esperam utilizar) a tecnologia até o final de 2021 e outras 30% planejam a adoção em até dois anos.

Para as companhias está cada vez mais claro o papel estratégico que a IoT e a computação de borda desempenham nos negócios. Hoje, ao menos 35% dos investimentos nessas tecnologias são conduzidos pelo nível executivo da empresa (um crescimento de quase 100% em relação aos dados obtidos no estudo de 2019).

Quanto aos investimentos, 30% dos entrevistados revelam aplicar entre 100 mil a 1 milhão de dólares nas iniciativas de digitalização, enquanto 16% devem investir mais que US$ 1 milhão.

Já em relação à estratégia multi-cloud, 44% dos participantes afirmam utilizar arquitetura híbrida de nuvem em suas aplicações de IoT, o que representa um crescimento de 200% em relação à pesquisa de 2019. Esse formato heterogêneo e flexível reduz o risco de aprisionamento tecnológico, fornecendo oportunidades de migração, além de fomentar agilidade e escalabilidade.

Leia também:
Como funcionam os sensores inteligentes em soluções de IoT?

Essas características são especialmente importantes para o dinamismo do ecossistema de Internet das Coisas (IoT) que, além de lidar com o armazenamento e processamento de um grande volume de dados, ainda manifesta requisitos bastante rígidos de segurança, análise e controle


Assine nosso Conteúdo