Inteligência Artificial e Edge Computing no ecossistema 4.0

A Inteligência Artificial das Coisas (AIoT) está em plena ascensão no mundo das tecnologias 4.0. O termo remete à Inteligência Artificial inserida no ecossistema da Internet das Coisas, com foco no desenvolvimento das operações de IoT, das interações entre humanos e máquinas, além do fortalecimento da gestão remota de ativos, análise inteligente de dados e manutenção preditiva.

O potencial de transformação dessa nova dinâmica é tão grande que até mesmo os analistas mais experientes afirmam ser praticamente impossível prever o mundo nos próximos dez anos.

A AIoT amplia drasticamente o espectro de atuação das tecnologias digitais, integrando diferentes verticais da economia de uma forma jamais vista.

Como funciona a Inteligência Artificial das Coisas?

A Internet das Coisas é potencializada a partir da integração de três tecnologias emergentes: Inteligência Artificial, redes 5G e Big Data.

O 5G é o grande viabilizador da comunicação de dados, garantindo elevadíssima velocidade de conexão, alto throughput e baixíssima latência, o que permite o gerenciamento em tempo real dos dispositivos. Já com a tecnologia de Big Data, esses dados podem ser analisados em larga escala, o que permite escalar em níveis jamais vistos a potencialidade das soluções de IoT.

Já no que se refere à Inteligência Artificial, temos algoritmos sendo utilizados para análise de dados e outros recursos como aprendizado de máquinas.  Ao ser incorporada pela Internet das Coisas, a IA expande seu potencial por contar com um aparato completo de conectividade, fazendo com que os dispositivos processem informações e aprendam a tomar decisões como seres humanos.

Os sistemas geridos por AIoT objetivam a autossuficiência e, como consequência, reduzem custos processuais, além de acelerarem a escalabilidade dos projetos e o Retorno Sobre o Investimento (ROI).

Saiba mais:
Como o monitoramento e gerenciamento remoto reduz custos produtivos?

A fusão das tecnologias permite superar o grande desafio atual de gerenciar, analisar e interpretar uma enorme quantidade de dados proveniente das aplicações de IoT, criando valor de fato para as empresas e pessoas. A ideia é simplificar a tomada de decisão, “filtrando” as informações que efetivamente precisam ser analisadas.

Essa dinâmica visa identificar padrões de desempenho/comportamento e lacunas que dificultam o processo de automação. Mais ainda, ela adiciona um importante viés qualitativo à análise. Na logística, por exemplo, os sistemas de AIoT não apenas auxiliam na gestão do estoque, mas tomam decisões ordenando, por exemplo, a ordem de entrega de mercadorias, com base em diferentes critérios.

Edge Computing e IA: combinação de tecnologias em números

Segundo uma análise da Cisco, a implementação de Inteligência Artificial (IA) em diferentes negócios quase triplicou entre 2016 e 2020. Na mesma direção, projeções indicam que até o final deste ano, cerca de 30% dos investimentos em Tecnologia da Informação irão para a Edge Computing. Ambas as tecnologias, IA e Edge, trabalham em perfeita sintonia, como se uma impulsionasse o potencial da outra.

Tradicionalmente, a inteligência das soluções estava diretamente associada à nuvem (cloud), com processamentos mais robustos de um grande volume de dados. Mas com a expansão da IoT e a necessidade de conectar dispositivos remotos, permitindo que os mesmos fossem capazes de tomar decisões no menor intervalo de tempo possível, a inteligência artificial passou a ser implementada na borda.

Essa mudança de paradigma aliviou a largura de banda exigida e custos de backhaul. Como resultado, novas aplicações tornaram-se viáveis, agregando ainda mais valor para as operações que utilizam esse verdadeiro pacote de tecnologias de forma coordenada.

Não à toa, diversos estudos demonstram o grande impacto desse novo ecossistema tecnológico na economia. A Cisco afirma que a taxa de crescimento anual ligada a essas tecnologias é de 25%, enquanto o Fórum Econômico Mundial projeta mais de US$ 3,5 trilhões em investimentos, criação de empregos e novos negócios dentro dos segmentos que compõem a Indústria 4.0.

Conera: IoT simples e Segura

Conera™ é o middleware V2COM para aplicações em Internet das Coisas. A tecnologia foi desenvolvida para atender à totalidade dos fatores que impactam diretamente no sucesso das soluções de IoT.

Ao se comunicar com os sistemas operacionais mais utilizados no Ecossistema de Internet das Coisas, o Conera™ elimina as complexidades das variáveis de Hardware, gestão e comunicação de dados, o que expande suas possibilidades de aplicação, de forma flexível e segura.

Seu grande pacote provê soluções para diferentes necessidades, como:

  • um software embarcado flexível, robusto e seguro.
  • uma comunicação confidencial, autenticada e disponível.
  • um serviço cloud para coletar os dados, controlar os equipamentos e disponibilizar estes dados para os usuários.

Os protocolos do Conera™ permitem o máximo aproveitamento de cada tecnologia de comunicação wireless, explorando o melhor das características de consumo de energia da NB IoT ou a baixa latência do 5G.


Saiba Mais