Indústria 4.0 no Brasil: R$73 bilhões em redução de custos por ano

As tecnologias 4.0 buscam a otimização dos processos, a redução de energia despendida e a tomada de decisões mais assertivas. Com isso, os gestores alcançam um trabalho mais qualificado e, claro, com custos menores.

Um recente levantamento da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) estimou que a migração da indústria brasileira para o conceito 4.0 pode levar a uma redução anual de custos na ordem de R$73 bilhões/ano.

Desse total, R$34 bilhões referem-se a menores gastos com manutenção de máquinas e R$7 bilhões com consumo de energia.

Glycon Garcia, diretor executivo do Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre), falou sobre as tecnologias 4.0, entre elas a Internet das Coisas (IoT). Em entrevista ao G1, ele comentou que “as aplicações podem ser amplamente utilizadas na gestão de energia para determinar a capacidade produtiva e ociosa de um determinado equipamento ou sua necessidade de troca e manutenção”.

Smart Factories consomem até 20% menos energia

Dados apresentados no 7º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria mostram que cerca de 42% da energia consumida nas manufaturas é desperdiçada em rezão de problemas como perdas de calor e iluminação insuficiente.

Felizmente, esses problemas podem ser facilmente resolvidos com o uso de tecnologia. Sensores inteligentes, por exemplo, ao enviarem dados para as plataformas de IoT, permitem analisar e identificar desvios no consumo de energia que oneram as operações. Segundo dados recentes divulgados pelo Senai, as Smart Factories podem economizar até 20% de energia apenas com iniciativas para a digitalização dos processos industriais.

Leia também:
Apenas 1,6% das empresas brasileiras são 4.0, aponta Projeto Indústria 2027

Ao reduzirem o consumo de energia com tecnologia de ponta, as indústrias do século XXI dão um passo a mais na luta em prol da sustentabilidade. Com linhas de produção altamente eficientes e uma cadeia de valor cada vez mais “verde”, ficou claro que é possível alavancar resultados sem sobrecarregar o meio-ambiente.