IoT SIGNALS 2019: veja os principais destaques do relatório

O IoT Signals 2019, estudo divulgado pela Microsoft, indica que a adoção da Internet das Coisas (IoT) cresce como nunca. Nos próximos anos, projeta-se que ao menos 30% da receita das empresas virá de recursos gerados por essa tecnologia.

Neste ano, a Microsoft consultou mais de 3.000 tomadores de decisões de IoT, em seis países (Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, China e Japão), com foco em obter uma visão holística sobre o mercado, incluindo taxas de adoção, tendências de tecnologias relacionadas, desafios e benefícios da IoT.

Fonte: IoT Signals Microsoft

Principais achados:

  • 85% dos entrevistados estão em processo de adoção de IoT e três quartos deles têm projetos em planejamento;
  • Entre os que adotam a IoT, 88% acreditam que ela é fundamental para o sucesso do negócio;
  • Em dois anos, aqueles que já adotaram IoT esperam um retorno do investimento (ROI) em 30%, incluindo economias e eficiência;
  • Quase todos os que adotam IoT (97%) têm preocupações de segurança ao implementá-la, mas isso não é impeditivo;

  • 38% dos entrevistados citam a complexidade e os desafios técnicos da IoT como uma barreira para promover sua adoção;
  • A falta de talentos e treinamento apresenta desafios para metade dos que já adotam a tecnologia e 47% dizem que não há profissionais qualificados suficientes disponíveis;
  • Os entrevistados acreditam que os mobilizadores fundamentais de tecnologia para o sucesso da IoT, nos próximos dois anos, são Inteligência Artificial, Edge Computing e 5G.
  • Quase um terço dos projetos (30%) falha na fase de prova de conceito (PoC), geralmente porque a implementação é cara ou os benefícios finais não são claros.

Manufatura: pioneirismo em IoT

Nenhum setor tem desfrutado tanto da IoT como a manufatura. A redução do custo operacional, a implementação ágil da produção e a segurança aprimorada são apenas algumas das razões pelas quais nas fábricas a adoção da Internet das Coisas acontece de forma mais acelerada.

Segundo os achados do estudo, os cinco usos mais frequentes da tecnologia nas manufaturas são:

  • 48% – automação
  • 45% – compliance e qualidade
  • 43% – planejamento da produção
  • 43% – logística da cadeia de fornecimento
  • 33% – segurança 

Mão-de-obra qualificada: um dos grandes desafios

À medida que os projetos de IoT avançam, as empresas percebem grandes lacunas entre os profissionais habilitados para lidar com as novas tecnologias.

Dos usuários entrevistados que já utilizam soluções de IoT em seus processos, praticamente metade carece de treinamento e talentos na área. 47% revelaram não ter em seu quadro mão-de-obra especializada e 44% não possuem recursos suficientes para treinar os colaboradores.

Prova de Conceito (PoC)

Para os entrevistados, cerca de 33% dos projetos falham na Prova de Conceito. Entre os principais motivos apontados estão os custos de implementação e a falta de clareza acerca dos benefícios (28% relatam propostas de valor de negócio confusas).

Saiba Mais:
Como funciona a metodologia de PoV V2COM?

O alto custo de escalonamento também apareceu como problema para 32% das empresas que passaram pela fase de testes. Além disso, 26% dos executivos apontaram dificuldades em defender projetos que não apresentem resultados em curto prazo.

Mesmo com desafios importantes, a adoção da Internet das Coisas já é um caminho sem volta. De acordo com o Global DataSphere IoT Devices da IDC, esperam-se 41,6 bilhões de dispositivos de IoT conectados até 2023, com taxa de crescimento anual em torno de 8,9%, durante o período da previsão.